Voltar ao topo.
Ouça ao vivo
logo google playBaixar App p/ Androidlogo apple itunesBaixar App p/ iOs

No aniversário do `Rei do Pop`, relembre os legados artísticos de Michael Jackson

Falecido há sete anos, cantor completaria 58 anos de idade nesta segunda-feira, dia 29


« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:acritica, alguém, demonstrações, apenas, criminal, smoth, mandava e existiu602 palavras9 min. para ler
No aniversário do `Rei do Pop`, relembre os legados artísticos de Michael JacksonVer imagem ampliada
Michael Jackson saiu de cena há sete anos, deixando órfãos uma infinidade de fãs em todo o mundo da música. Por isso, nunca é demais relembrar as muitas heranças que o “Rei do Pop” deixou ao longo de seus anos de trabalho nos palcos e estúdios. Uma data ideal para isso é a esta segunda-feira, dia 29, quando o cantor completaria 58 anos de idade. Abaixo, você confere seis motivos que fizeram dele um dos maiores artistas de que se tem notícia.

Voz única
Michael não só dançava, compunha e atuava. Ele tinha uma voz que encantou milhões desde a infância, quando começou a carreira com o grupo Jackson Five, formado com os irmãos. Ele não precisava de playback para impressionar os fãs. Seu timbre, aliado às letras das músicas, era de arrepiar. “Uma coisa estranha sobre Michael Jackson é que ele tem uma voz totalmente espetacular, mas ele não sente a necessidade de nos surpreender com ela”, declarou o crítico Frank Kogan na época em que o astro ainda era vivo.

Versatilidade
Um artista completo: assim definiram Michael Jackson em muitas ocasiões. Além de cantor, músico e compositor, ele dominava cada etapa da produção musical, envolvimento que garantiu a longa vida dos seus hits. Mas, para além do que o título de “Rei do Pop” pode sugerir, o astro nunca se limitou a um estilo. Das experiências de infância com o funk e o soul, Michael também cultivou sua vertente roqueira, explícita em participações como a de Eddie Van Halen no solo de guitarra de “Beat it”. Outros destaques vão para “We are the world”, que contou com Steve Perry (Journey), Bob Dylan e Bruce Springsteen, e para participações de Slash em alguns shows de Jackson.

Figurinos
Não é raro que os tapetes vermelhos das premiações musicais sejam inundados de vestidos exóticos e criações peculiares, mas Michael Jackson foi justamente um dos precursores desse movimento de extravagância na indumentária. Ele vestia desde seu preto e branco característico, passando por jaquetas de cores berrantes, até calças douradas. Também não dá para deixar de fora uma das peças mais icônicas do cantor: a luva branca bordada com cristais Swarovski, usada na turnê “Victory”, de 1984.
Coreografia 
Se existiu alguém que mandava bem na coreografia era Michael Jackson! Os videoclipes de “Smoth Criminal” e “Beat it” são apenas duas demonstrações de como ele deixava os fãs de queixo caído com seus movimentos rápidos e precisamente calculados. E até hoje seus passos são copiados por grandes artistas, em especial a sua marca registrada, o moonwalk. O famoso passinho deslizante para trás, popularizado pelo cantor, foi executado por ele pela primeira vez durante uma apresentação de “Billie Jean”, em 1983.

Videoclipes
Sabe aqueles clipes conceituais, com letras e histórias interligadas e estrutura similar aos curtas-metragens? Esse estilo está longe de ser algo novo, basta lembrar do marcante “Black or White” ou mesmo de “Thriller”, onde o “Rei do Pop” fez dos zumbis uma febre muito antes da série “The Walking Dead”. Este último, dirigido por John Landis, foi inspirado em filmes de terror B e se tornou um marco da música pop na televisão. Recentemente, caiu na Internet um registro dos bastidores dessa produção, no qual Jackson aparece ensaiando a coreografia ao lado de Michael Peters.

Reconhecimento
Michael Jackson ainda “vive” na indústria musical e, até hoje, alcançou cerca de 1 bilhão de cópias vendidas em todo o mundo. Ao longo da vida, o cantor também foi reconhecido com um total de 19 Grammys e 40 prêmios Billboard. “Thriller”, seu disco de 1982, permanece como o álbum mais vendido de toda a história, com mais de 50 milhões de cópias.

Fonte: acritica.com

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

texto curta nosso site

Patrocinadores

Unimed ChapecóSchumann
Nutrijá - Alimentação Consciente
Vivenda Açai
Instituto do Corretor ChapecoNostra Casa