Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.
Ouça ao vivo
logo google playBaixar App p/ Androidlogo apple itunesBaixar App p/ iOs

`Uruguai não terá fumo livre`, diz Mujica


« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:sentado, adotar, livre, pedimos, ajude, permita, experimento e terra288 palavras4 min. para ler
`Uruguai não terá fumo livre`, diz MujicaVer imagem ampliada
Sentado na chácara onde vive, nos arredores de Montevidéu, José Alberto Mujica Cordano filosofa: “As pessoas, nas suas condutas, não dão bola para a razão“.

E não há nenhuma que explique o fato de esse senhor de 78 anos entrar para a história como o responsável por transformar o Uruguai no primeiro país a regulamentar produção e venda da maconha, algo inédito no mundo. Baseado ele afirma que nunca fumou.

“Não defendo a maconha, gostaria que ela não existisse. Nenhum vício é bom. Vamos é regular um mercado que já existe. Não podemos fechar os olhos para isso. A via repressiva fracassou.“

Em entrevista à Folha na zona rural de Rincón del Cerro, na chácara onde vive com a mulher, a senadora Lucía Topolansky, o presidente ressalta que o Uruguai vai regulamentar, e não legalizar a maconha. A venda será controlada pelo Estado.

Simulando de forma caricatural quem está sob efeito da droga, garante que o país não se transformará na terra do “fumo livre“.

“Pedimos ao mundo que nos ajude a fazer essa experiência, que nos permita adotar um experimento sócio-político diante de um problema grave que é o narcotráfico“, disse. “O efeito do narcotráfico é pior que o da droga.“

Já aprovado na Câmara, o projeto de lei que regulamenta a droga permite ainda que os usuários, mediante licença, plantem a erva em casa.

De acordo com o governo, se quiserem sair da clandestinidade, os cerca de 200 mil usuários de maconha no país deverão se cadastrar para ter acesso limitado à droga.

A votação do projeto pode ser concluída nesta semana pelo Senado, último estágio antes da sanção presidencial. Na prática, a experiência começará no ano que vem.

Fonte: Folha de SP
Foto: Felix Lima/FolhaPress

Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

texto curta nosso site

Patrocinadores

Unimed ChapecóSchumann
Nutrijá - Alimentação Consciente
Vivenda Açai
Instituto do Corretor ChapecoNostra Casa